segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

A festa e o amor!


A festa foi linda, inesquecível. Não consigo descrever aqui a alegria do meu preto, seu olhar irradiava felicidade, seu sorriso denunciava todos os seus sentimentos.
É sempre muito bom comemorar o aniversário de um filho, suas conquistas, seu desenvolvimento, tudo merece ser mto festejado.
A casa novamente superou todas as minhas expectativas. Mais de quarenta crianças plenamente entretidas, entrosadas com as brincadeiras, formando todos um grande grupo unido por um único objetivo: brincar. Teve perna de pau, peão, corda, cambalhotas, fantasias, contação de história, a imaginação rolou solta. Visitamos outros países, procuramos ossos de dinossauros, corremos até não mais agüentar. Eu sempre lá com minha máquina em punho, ávida por registrar cada momento, cada sorriso, cada emoção.... e foram tantas!!
O meu menino está crescendo e descobrindo os mais diversos sentimentos. Ele está apaixonado. Amor de verdade, inocente, o mais puro do mundo, coisa linda de se ver. O nome dela é Mariana.
Nunca incentivei esse negócio de namorada, nem tocamos nesse termo, mas ele realmente está encantado com essa menina.
Outro dia, antes de dormir, ele me disse que estava com medo de ter pesadelos, e eu sugeri que ele pensasse em uma coisa boa, bonita, pois assim sonharia com ela. Ele disse:
-Mamãe, já sei, vou pensar na Mariana!!!

Quando estávamos organizando a festinha de aniversário ele me disse:
- Mamãe, vai na minha escola, quando vc "vê" uma menina bonita, de cabelo enrolado, entrega o convite pra ela e fala pra ela ir na minha festa, o nome dela é Mariana, e eu gosto muito dela.

No dia da festa, na hora do bolo, aquela multidão em volta da mesa. Falei pra ele entregar o primeiro pedaço de bolo e disse em seu ouvido.
-Dá pra Luana.
Falei isso pq ela estava naturalmente meio enciumada.
Ele disse não, vou entregar pra quem quiser.
Logo em seguida ele pega o pratinho e com o olhar mais lindo do mundo fala:
-Mari, esse pedaço é pra vc!!

Quase chorei.

Depois, já em casa, abrindo aquela infinidade de presentes eu falo pra ele:
- Pedro, esse é o presente da Mariana.

Os olhos dele vibraram, e desde então ele não larga os dois bonequinhos, não quis saber dos outros presentes, carrega os dela pra lá e pra cá, com o maior cuidado do mundo.

Não há qualquer maldade em seu sentimento, é o mais puro amor, amor de verdade, que parte dele e de ninguém mais!!!

Sei que tudo isso parece uma coisa boa, mas realmente me comove, me emociona, e me dá a certeza de que só as crianças são inocentes o bastante para amar de verdade.

Um comentário:

Tata disse...

ai q fofo!!
não tem coisa melhor q ver esses piticos crescendo, né não?