sexta-feira, 25 de julho de 2008

Gente que faz

Ontem estava eu deitada na minha cama após uma partida de futebol (isso mesmo, ontem eu joguei futebol... e fiz 3 gols heheheh), qdo o meu pai me liga falando para eu ligar a tv no superpop porque estava passando uma reportagem sobre parto humanizado, assunto esse que, como bem sabe ele, é de meu total interesse.
Qual não foi minha surpresa e satisfação ao avistar a mulher responsável por todo meu processo de transformação e conscientização entre uma das convidadas!! Caramba, a Ana Cris tava toda bonitona, maquiada, coisa rara de se ver hehehehe!!
Fiquei tão, mas tão feliz de ver a evolução que teve o trabalho dela. Tudo começou de uma forma tão tímida e agora vira e mexe esse assunto vem à tona, conquistando lugar nos mais variados meios de comunicação, rádio, tv, internet, etc.
Vi partos lindos, realmente emocionantes, e pude reviver mais uma vez esse processo maravilhoso do nascimento, cuja magia se perdeu nos anos atuais da tecnologia, do intervencionismo médico, das desne-cesáreas!
Nessa semana mesmo, voltando do trabalho, ouvi no rádio que o Ministério da Saúde, visando incentivar o parto normal humanizado, editou uma Resolução obrigando todas as maternidades do país, tanto as públicas como as privadas, a disponibilizarem para as gestantes que optem pelo parto normal, um quarto individual ou coletivo específico para o procedimento, com banheiro anexo, permitindo que mãe e filho fiquem juntos no alojamento.
Sem dúvida essa resolução já é uma grande vitória, basta agora saber se ela vai ser realmente implementada, mas isso só o tempo dirá.
O que eu percebo, com muito orgulho, é que há cinco anos atrás (quando eu estava grávida do Pedro) muito pouco se ouvia falar em “parto humanizado”, sequer se sabia o significado da expressão. Hoje, diversamente, sinto que o assunto está em pauta, que a sociedade está se conscientizando, buscando informações
É, aquela plantinha que a Ana Cris tanto falava, agora, depois de muito regada e cultivada, já virou uma linda árvore, que a cada dia nos presenteia com mais frutos, alimentando a esperança de milhares de mulheres de terem o direito de participar ativamente do nascimento de seus filhos, e de trazê-los ao mundo da forma mais natural e harmônica possível. Tão simples assim.
Parabéns Ana pela bela história que você está construindo, mesmo de longe continuo vibrando com suas vitórias. Você certamente é aquele tipo de pessoa que faz toda a diferença!!

3 comentários:

Tata disse...

Sabe, Carol, eu sempre me lembro daquele encontro de final de ano da materna em dezembro de 2004 (!!), eu com um barrigão, vc com o Pedro de botinha de gesso, rs. No salão do prédio da Juty, devia ter uma dezena de casais, se tanto... hoje a coisa tomou essa proporção toda, o trabalho crescendo, cada vez mais gente sendo tocada por essa revolução silenciosa... também fico muito feliz!
bjinhos

thais disse...

carol, memanda seu email?
tha.saito@gmail.com

Karen disse...

Quando estava grávida tinha medo de parto normal. Mas de maneira alguma pensava em escolher cesariana, mas tive placenta prévia e realmente não pude ter parto normal. Tomara que no próximo eu possa, apesar do medo, gostaria muito.

bj